quinta-feira, 8 de março de 2012

From Hell to Victory

"From Hell to Victory" é um filme de guerra, no género "Macaroni-War" (tipo "Western-Spaguetti" mas sobre a 2ª Guerra Mundial). É um filme sofrível, com um argumento fraquito sobre um conjunto de amigos separados pela guerra e que prometem voltar a ver-se todos os anos no mesmo sítio.

O título deste filme aplica-se que nem uma luva ao nosso clube nos últimos dias. Depois de 4 jogos sem vencer (derrotas em São Petersburgo e em Guimarães, empate em Coimbra, derrota na Luz com o FC Porto) a equipa precisava vencer o Zenith para seguir em frente na Liga dos Campeões.

Se desceramos ao Inferno com 1 ponto em 3 jogos na Liga portuguesa (passando de uma vantagem de 5 pontos sobre o 2º lugar para uma desvantagem de 4 pontos para o agora 1º) este jogo tinha alguns factores que podiam ditar mais um passo atrás:
- Moral da equipa em baixo pelos resultados anteriores
- Falta de jogadores chave como Garay e Aimar
- Quebra de rendimento de jogadores como Gaitan e Nolito
- Emerson que continua a não convecer ninguém

Mas tudo isso se desvaneceu com o início do jogo. Sabíamos que tínhamos que marcar e que isso tinha que acontecer antes dos russos. Abordámos o jogo com a atitude correcta (boa JJ), montámos uma estratégia inteligente (boa JJ) e com as peças certas no lugar certo (outra vez, boa JJ). Não se deu pela falta de Aimar (muito por culpa da exibição de luxo de Witsel) nem pela ausência de Garay (Jardel esteve bem, pena ter falhado 2 cabeçadas de golo quase certo...). E Emerson até jogou bem, não comprometeu a defender e soube sempre subir bem no apoio ao ataque. Javi caminha para a sua forma ideal e Maxi foi um senhor, correndo todo o campo durante todo o jogo como que a querer compensar a culpa que teve no 2-3 na Rússia

O público esteve impecável no apoio à equipa do início ao fim do jogo... E mesmo quando a pressão do Zenith se intensificou (sem assustar) o estádio esteve com a equipa. Sempre! Parecia que a derrota com o FC Porto não tinha existido...

É essa a nossa força, sair de um resultado pesado e triste em nossa casa e, passados uns dias, ter o estádio composto (a preços "puxados) com a massa de adeptos a torcer pela equipa do início ao fim. Mesmo Emerson, tão criticado desde que chegou ao clube, foi poupado (e respondeu à altura).

Agora venha quem vier, estamos nas 8 melhores equipas da Europa. Nada a temer!

M.

1 comentário:

  1. "Emerdson"

    Se não te conhecesse, dizia que tinha sido propositado!

    ResponderEliminar